Pintura Arq. Eduardo Moreira Santos, Lx (28.08.1904 - 23.04.1992)

domingo, 10 de abril de 2016

Vai embora











Vamos aprender português, cantando


Eu resolvi ficar contigo mesmo conhecendo a tua história,
Tinha uma chance pra te dar, quis ignorar minha memória.
Depois de tudo o que fizeste pensei que tinhas aprendido,
Eu até acreditei que tinhas mudado.
Da primeira vez, depois de tudo o que eu te dei,
Traíste a minha confiança mas mesmo assim eu perdoei
E da segunda vez eu descobri que era mentira e vi que nunca vais mudar

Por isso eu quero que vás embora
Embora, embora, embora.
Vai embora,
Embora, embora, embora.

Eu só te dei amor e tu só causaste dor.
Pediste por favor e eu não guardei rancor.
Briguei com meu melhor amigo,
que só me alertava do perigo
E só Deus sabe o quanto eu estou arrependido.
E da primeira vez, depois de tudo o que eu te dei,
Traíste a minha confiança mas mesmo assim eu perdoei,
E da segunda vez eu vi que tudo era mentira
E vi que nunca vais mudar.

Por isso eu quero que vás embora,
Embora, embora, embora.
Vai embora,
Embora, embora, embora.

Já não vale a pena.
Já não vale a pena correr atrás de mim
A nossa novela já chegou ao fim,
Eu já descobri que tu só sabes mentir.
Tu não me mereces e só sabes fingir.

Já não vale a pena correr atrás de mim,
A nossa novela já chegou ao fim,
Eu já descobri que tu só sabes mentir.
Tu não me mereces e só sabes fingir.

Vai, vai embora.
Vai embora, embora, embora.
Vai embora, embora, embora, embora.

Djodje – Cabo Verde

Sem comentários:

Enviar um comentário